• Camila Voluptas | Dama de Espadas

É bom "converter" novos swingers?


Será que é bom mostrar para amigos de anos o universo liberal?


Tem sempre aquele casal de amigos que é mais próximo, vocês sentem que eles seriam fortes candidatos ao meio e resolvem fantasiar com a idéia e como seria tê-los com vocês na cama...


O que precisam compreender é que para chegar nisso vocês percorreram um longo caminho. Quando simplesmente contam sobre o estilo de vida que levam, ainda é tranquilo. O problema começa quando essa revelação tem segundas intenções...


Eles podem reagir muito bem, ficar empolgados, mas provavelmente o relacionamento deles não está pronto para isso, e vocês, jogarão em cima do casamento deles, toda carga emocional, toda as superações e todos os dilemas que já transcenderam. Ou seja, mudaram o destino deles de forma drástica, pois as nossas escolhas podem influenciar o destino de outras pessoas.


É como sermos swingers de Schrödinger. rsrs


O Gato de Schrödinger é uma experiência descrita como um paradoxo, desenvolvida pelo físico Erwin Schrödinger. Ele desenhou um gato que junto com um frasco contendo veneno, é posto em uma caixa lacrada e protegida contra incoerência quântica induzida pelo ambiente, quanto à natureza do "observador" e da "observação"; a vida do animal ficaria à mercê de partículas radioativas. Se elas circulassem pela caixa, o gato morreria; caso contrário, ele permaneceria vivo. A história fica maluca quando ele afirma que ambas as possibilidades podem acontecer ao mesmo tempo. Isso porque, segundo a física quântica, se houvesse o mínimo de interferência, como uma fonte de luz utilizada para observar o fenômeno, as realidades paralelas do mundo subatômico entrariam em colapso e só veríamos uma delas. Ou seja, se o gato está vivo ou morto vai depender da sua observação.


Complexo? Resumindo, vocês podem transformar seus amigos no gato de Schrödinger e influenciar o desfecho da vida deles para sempre; baita responsabilidade né? Antes de cogitá-los no swing com vocês se façam uma pergunta: eu posso estar mudando a história deles?

Pode ser bom? Sim, pode! Mas e se não for? Vale perder uma amizade?

Vale transformarmos pessoas que amamos em objetos para nosso bel prazer? Pensem nisso...