Sexo à mostra. Uma festa transparente e liberta!

A intensidade de uma sexualidade livre é tocante.

Pode ser até pela própria experiência que eles vão adquirindo à cada festa e até mesmo por uma certa amizade e intimidade ao longo de cada encontro. Eu acredito que seja mais pelo autoconhecimento de cada um que essa evolução vai acontecendo. Todos vão aprendendo se entregar e dizer sim ou não para aquilo que realmente gosta. Que festa! Que noite sexualmente intensa...

Casais e singles que eu acompanho desde algumas palestras e em praticamente todas as festas, vão me mostrando aos poucos o que estavam em busca. Essa noite eu vi de tudo!

Muitos membros se perguntam porque na maioria das vezes eu não tenho interação sexual nas festas ou desejam saber como conseguimos, o Ed e eu, dar liberdade um ao outro. Muitos casais tem dificuldade em se aventurar no universo liberal por ciúmes principalmente, sendo essa a pergunta que praticamente todos nos fazem. Escrevendo talvez eu me expresse melhor do que falando, mas antes que eu responda, vou contar o que a presença do Edgar significa na minha vida.

Prepare-se emocionalmente, pois a música de hoje vai parecer estranha. rs

Eu sendo praticamente uma celta, sou apaixonada por músicas irlandesas. Está no meu sangue! Eu falo que isso é memória de DNA. Existe em mim uma certa poesia celta até por conta de minhas origens. É um lado meu que vocês ainda não conhecem.

Foram muitos anos desejando a presença do Ed comigo. Vezes que eu chorava sozinha imaginando como seria se ele estivesse perto de mim. E quem diria que viveríamos tudo isso? Esse refrão em irlandês, Siúil, siúil, siúil a rúin, significa: Caminhe a caminho da ruína. Viaje e aproveite sua jornada! Caminhe até a porta e me escute pois você vai para mares ensolarados.

Essa música conta a história de um mulher e um homem que se amavam e caminhavam por uma colina quase todo o pôr do sol. Ele decidiu ir à França deixando seu grande amor para ir atrás do seu destino. Ela vendeu tudo o tinha (sua roda de tear, suas varas de pescar e seu carretel de linha), só para que ele pudesse comprar uma espada e ir atrás de seu sonho. Não é fácil abrir mão da posse de alguém para ver essa pessoa ir buscar suas razões, mas é isso que o amor verdadeiro faz. Dá ferramentas para aqueles que amamos buscarem um significado para seus sonhos. O Ed e eu fizemos isso e por muito tempo abrimos mão um do outro até não aguentarmos mais... Algumas vezes a dor vem antes da felicidade, e exatamente por isso, toda essa confiança que temos um no outro se baseia em anos de uma história onde ambos vivíamos dando ferramentas para o outro partir. Nem tudo é fácil como parece e por causa de nossos anos de espera, hoje aproveitamos cada momento juntos. Não temos mais problemas em dar ferramentas de descoberta um ao outro, pois sabemos que caminharemos a caminho da ruína, mas sempre voltaremos para casa. Nosso casamento é o melhor mar ensolarado que já pudemos ver de perto.

Muitas vezes não interagimos pois para nós, sexualmente falando, estarmos um ao lado do outro nos basta. Adoramos incrivelmente assistir o show de cada um de vocês e absorvemos cada gemido e cada expressão, pois vocês são o reflexo de toda nossa história.

Quando estamos juntos assistindo o sexo de vocês estamos nos transportando para anos atrás de nosso passado e nos perguntando o que fizemos para ter tanta sorte ao merecer conhecer cada um de vocês. Sentimos o desejo e a parceria de vocês crescer junto com nossa história e com certeza isso tudo é um marco no hoje, que será lembrado junto com nossas caminhadas nessa vida.

Eu me defino 99% voyeur. Mas só 99, porque eu também curto uma brincadeirinha. rs

Passear pela festa e ver a noite se transformar em um vulcão em plena erupção, não pode ser definido com simples palavras. Vocês só podem entender o que eu digo presenciando.

As festas de motel tem como marca registrada a interação no andar da piscina. Não nessa! Essa começou com danças românticas e sensuais na pista, sinuca com muito sexo e diferentes orgasmos. Dava pra sentir o calor vindo da sala que começou com um simples jogo de bilhar entre uma musa de Brasília e seu esposo.

Essa silhueta abaixo é dela, debruçando na mesa de sinuca deixando aparente o enfeite do seu cabelo curto repicado com a franja alongada.

O Ed não estava muito disposto nessa festa o que nos fez parecer um casal de namorados. Ficamos abraçados na cama assistindo nossa musa transar com seu esposo, depois fomos para a piscina, jacuzzi... Éramos presentes em cada momento de interação de todos da festa, pois estávamos um pouquinho de tempo em cada lugar.

De todas as festas essa teve o grupal mais intenso que eu já vi.

Muitos casais se expondo no mesmo ambiente e se entregando ao mais liberto prazer que eu já vi. Todos lá deixaram claro seus fetiches mais intensos e aqueles que jamais poderiam se imaginar em uma situação dessas se permitiram. Eu, só espiando. rs

Para a decepção de muitos eu e o Ed curtimos mais observar.

Esses encontros tem muito mais nas pessoas que conseguimos ver. Vemos curvas, formas, gêneros indefinidos pintando um quadro que eu chamo de liberdade.

Vemos olhares, toques, corpos de formatos diferentes, dentro e fora de um padrão pré-definido por nossa sociedade mas todos sem exceção, sendo desejáveis à sua maneira. Corpos que se permitiram uma descoberta avassaladora fora dos limites de seus pudores sociais. Corpos transparentes.

Sim, essa foi a Transparence Night, 12 de janeiro de 2019

Termino esse post deixando um presente para vocês. Uma música, um clipe e um conselho: "Let me sail, let me sail, let the Orinoco flow."

Deixe me navegar, deixe-me navegar, deixe o Orinoco Fluir

O rio Orinoco é um dos principais rios da América do Sul, e tem a terceira maior bacia hidrográfica neste continente, cobrindo uma área de 880.000 km². É o principal rio da Venezuela, abrangendo quatro quintos do território do país, que percorre sinuosamente por 2.740 km.

Meu conselho é que você deixe o rio fluir. É contra natureza tentar impedir a força da água. As curvas que ele pode te levar podem surpreender você.

Beijos, Camila Pollack

Me deixe navegar, me deixe navegar, deixe o Orinoco fluir Me deixe chegar, me deixe encalhar nas praias de Trípoli Me deixe navegar, me deixe navegar, me deixe quebrar em sua costa Me deixe chegar, me deixe encalhar muito além do Mar Amarelo.

Veleje, veleje, veleje Veleje, veleje, veleje Veleje, veleje, veleje Veleje, veleje, veleje

De Bissau para Palau, na sombra de Avalon De Fiji para Tiree e as Ilhas de Ebony Do Peru para Cebu, sinta o poder do Babilônia De Bali para Cali, muito além do Mar de Coral

Descubra-o, descubra-o, descubra-o, adeus, ooh Descubra-o, descubra-o, descubra-o, adeus, ooh Descubra-o, descubra-o, descubra-o, adeus, ooh

Veleje, veleje, veleje Veleje, veleje, veleje Veleje, veleje, veleje Veleje, veleje, veleje

De Norte a Sul, de Ebudae para Khartoum Do profundo mar de nuvens, para a ilha da lua Me carregue nas ondas, para as terras em que nunca estive Me carregue nas ondas, para as terras que nunca vi

Nós podemos navegar, nós podemos navegar com as correntezas do Orinoco Nós podemos navegar, nós podemos navegar Veleje, veleje, veleje

Nós podemos pilotar, podemos nos aproximar com Rob Dickins na direção, Nós podemos suspirar, dizer adeus a Ross e suas dependências Nós podemos navegar, nós podemos navegar

Veleje, veleje, veleje

Nós podemos chegar, nós podemos encalhar Nas praias de Trípoli Nós podemos navegar, nós podemos navegar Veleje, veleje, veleje

De Bali para Cali, muito abaixo do Mar de Coral Nós podemos navegar, nós podemos navegar Veleje, veleje, veleje

De Bissau para Palau, na sombra de Avalon Nós podemos navegar, nós podemos navegar Veleje, veleje, veleje

Nós podemos chegar, podemos encalhar muito além do Mar Amarelo Nós podemos navegar, nós podemos navegar Veleje, veleje, veleje

Do Peru para Cebu, sinta o poder da Babilônia Nós podemos navegar, nós podemos navegar Veleje, veleje, veleje

Nós podemos navegar, nós podemos navegar!

VOCÊ PODE NAVEGAR!

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Instagram ícone social
  • Twitter Basic Square

contato@voluptasclub.com | +55 11 93714-3237

Voluptas Society  | São Paulo © Todos os Direitos Reservados