1ère Orgie pour ma femme. O sexo de uma sociedade secreta!

Durante uma noite liberal, os sonhos podem ser amadurecidos!

Eu amadureci meu sonhos! E eu falo em amadurecimento dos sonhos, pois quando eu comecei tudo isso, e até mesmo no meio liberal, a única coisa que eu queria era achar gente legal para transar. Pessoas que pudessem entender que eu e o Edgar precisamos de muito mais que penetração, pois no geral e principalmente nas casas de swing o que mais nos deparamos é com sexo pelo sexo; pouca conversa e conquistas.

 

A Voluptas cresceu e meu sexo amadureceu. Hoje eu consigo dispensar o sexo por uma conversa, mas quando o sexo acontece, é o melhor de todos os sexos que eu já tive. É um sexo maduro e livre de preconceitos próprios.

Que delícia conquistar alguém durante uma noite; aquela sensação do começo da vida sexual, onde imaginávamos como seria conquistar aquela pessoa que queríamos levar para cama. Por muito tempo desejei sentir novamente essa sensação, mas me frustei ao descobrir que essa sensação só acontece com a imaturidade. O tempo não volta atrás! Não sou mais aquela moça jovem cheia de fantasias para realizar: fiquei apática para o sexo!

 

Ao longo do tempo, pela quantidade de festas e por todo o conteúdo da Voluptas, eu cheguei a entrar em uma onda de "burnout". Um esgotamento para o sexo! Sejamos sinceros; eu vejo e absorvo o sexo de mais de 40.000 casais, inclusive os que não são da Voluptas e apenas nos acompanham. Sexo passou ser tão atraente como um saco de "Doritos"; assustador!

 

Finalmente eu amadureci meu sexo. Eu estimulei meu sexo!

Eu não tenho problema com ele hoje. Não preciso enfrentar nenhum dilema pessoal pendente para resolver. Não sinto culpa nem vergonha! Não tenho medo do sexo! Não tenho ansiedade pelo sexo! Ele acontece quando eu tenho vontade que ele aconteça. Não é mais uma caçada! É um acontecimento natural e costuma ser o mais delicioso de todos.

 

Eu nunca postei fotos de filmes pornôs em meus posts; confesso que meu blog já estava parecendo um consultório virtual de auto ajuda. Não que não seja bom isso, mas tem horas que precisamos apimentar nosso sexo.

Essas fotos são de um filme de Marc Dorcl; 1ère Orgie pour ma femme.

 

Vocês encontram uma série de filmes sobre orgias e swing no site da Dorcel, a produtora do filme acima.

 

Eu adoro essa série de filmes pois eles representam toda a sensualidade e tesão das festas da Voluptas. Não mostra só sexo. Aquela conquista, expectativa e a troca de olhar faz toda a diferença para pessoas que desejam viver esse fetiche tão intenso. Por isso é tão importante ir decidido em não desistir da noite!

 

Eu e meu esposo já chegamos ficar até as 05h00 em baladas esperando alguma oportunidade que pudesse valer a pena. O problema é que nas baladas não temos a oportunidade de conversar, paquerar e conquistar. Uma festa de sociedade se faz intensa à partir da entrega dos membros, nem que seja somente para conversar sem maiores intenções. Lá terá pessoas para conversar e pessoas para realizar e se realizar! Não precisa ter troca de casal! Não precisa ter bi feminino, nem masculino! Nem ao menos precisa acontecer! Você pode simplesmente conhecer pessoas que a única coisa que querem é fazer amigos que não os julgue e que sejam divertidos para um churrasco de domingo. Sim, essa foto é de uma das turmas formadas pela Voluptas; sexo depois disso deixou de ser prioridade.

 

Eu acertei no lema da Voluptas quando escolhi Tolstoi para nos representar: " Não alcançamos a liberdade buscando a liberdade, mas sim a verdade.A liberdade não é um fim, mas uma consequência..." Todos vocês conquistaram o sonho da liberdade! Parabéns!!! #estouorgulhosa

 

Sábado espero vocês na Hollywwod Party, cheia de tesão e saudade de vocês.

Essas férias me fizeram muiiiiiiitoooo bem! 

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Como não sentir ciúmes do parceiro no swing?

September 3, 2018

1/1
Please reload

Posts Recentes