Transando com "gente feia"

Bem vind@s ao time da rejeição!!!

 

É exatamente assim que eu e mais de 80% do mundo se sente, isso graças a uma parcela generosa de pessoas que acredita que só "os bonitos vão para o céu"! 

Antes de começar, vou dar uma notícia maravilhosa para vocês: Essa semana eu fui convidada para ser Colunista da @Cínicas, da agência Bowie, um projeto do Sexlog, para tratar de assuntos relacionados ao sexo e ao universo liberal! Então, quero começar agradecendo essa oportunidade e espero que possa contribuir ainda mais com o meio liberal, para que a educação e a cultura seja sempre nosso foco, além do sexo! Você pode conferir todas as entusiastas do sexo, colunistas da Cínicas, que aliás tem um projeto maravilhoso e também minha coluna nesse link.

 

Apresento-vos meu primeiro texto na Coluna, que para os Voluptianos já é um apanhado de histórias conhecidas. Para quem não me conhece, vale a pena ler.

 

Falávamos de transar com "gente feia", certo?

Nesse post eu vou me chamar de feia, pelo simples fato de ter passado minha vida inteira acreditando que eu fosse.  De todas as adolescentes da escola,  eu era a mais frustrada emocionalmente. E não era pra menos. Vocês, amigos nascidos nos anos 80, sabem muito bem do tipo de bullying que sofríamos a 20 anos atrás. - "Mas Camila, você não é exibicionista e fala tanto sobre auto confiança?" - Pois é meus amigos, na prática a coisa muda.

 

A culpa de ninguém querer transar conosco, "os feios", é também de nós mesmos. Nós também vamos atrás de um ideal de beleza que não existe, ou vocês casais experientes no meio liberal, nunca ficaram andando igual um "zumbi" durante toda uma noite atrás de casais e singles em casa de swing, achando que todo mundo era "feio", "velho" e "gordo"? Aposto que foram frustrados para casa ou resolveram encarar uma cabine apertada e bem suada da noite toda, para transarem e dizerem que a noite estava ganha. Acertei? Isso sem contar a qua